33,99 €
inkl. MwSt.
Versandfertig in 6-10 Tagen
Entspannt einkaufen: verlängerte Rückgabefrist1) bis zum 15.01.2023
17 °P sammeln
  • Broschiertes Buch

A sustentabilidade dos agroecossistemas requer a ampliação da eficiência dos sistemas de produção, como é salientado por Corson (1993), segundo o autor para aumentar a produtividade e o retorno dos produtores, em especial dos pequenos, deve-se ter menor dependência dos fatores externos não abundantes. Para a FAO (1991), os fatores escassos dentro da propriedade podem ser substituídos por fatores abundantes, sem perder a eficiência produtiva e econômica; as tecnologias complexas e caras podem ser substituídas por outras de menor custo; os insumos industrializados podem ser substituídos por …mehr

Produktbeschreibung
A sustentabilidade dos agroecossistemas requer a ampliação da eficiência dos sistemas de produção, como é salientado por Corson (1993), segundo o autor para aumentar a produtividade e o retorno dos produtores, em especial dos pequenos, deve-se ter menor dependência dos fatores externos não abundantes. Para a FAO (1991), os fatores escassos dentro da propriedade podem ser substituídos por fatores abundantes, sem perder a eficiência produtiva e econômica; as tecnologias complexas e caras podem ser substituídas por outras de menor custo; os insumos industrializados podem ser substituídos por aqueles produzidos em nível das próprias fazendas.A agricultura orgânica no mundo se encontra em expansão. Atualmente existem 37,2 milhões de hectares manejados organicamente e as regiões com maiores áreas são: Oceania (12,2 milhões de hectares), Europa (9,3 milhões de hectares) e América Latina (8,6 milhões de hectares). Os países que mais se destacam são: Austrália, Argentina e Estados Unidos.
No Brasil atualmente existem 1,8 milhões de hectares manejados organicamente.
Autorenporträt
Possui graduação em Agronomia pela Universidade da Região da Campanha (1995), mestrado em Agronomia (área de concentração solos-1999) e doutorado em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (2014). Atualmente é professora no curso de Agronomia e responsável técnica pelo Laboratório de solos da Universidade da Região da Campanha-URCAMP .